Redução da libido, dores de cabeça e aumento do estresse são apenas alguns dos problemas que a ausência do sexo podem causar no seu corpo.

Os benefícios do sexo vão além das sensações de prazer e bem-estar, sendo essenciais também para saúde. Porém, com uma rotina intensa de trabalho, estudos e compromissos, a relação sexual pode acabar ficando de lado. O que poucos sabem é que a ausência de sexo pode afetar as pessoas, fisicamente e emocionalmente, sem que tenham consciência disso.

Para evitar perigos desnecessários e não correr o risco de contrair doenças de transmissão sexual, ao praticar sexo oral recomenda-se usar o preservativo.

O sexo oral foi visto durante muito tempo como uma alternativa à penetração e também como o complemento das relações sexuais, sem risco de gravidez.

Há casos de pessoas famosas (como Michael Douglas e Bruce Dickinson) que alimentaram muitos dos mitos existentes em torno do sexo oral e suas possíveis consequências. 

Como a indústria do pornô japonesa, que fatura 4,4 bilhões de dólares por ano, alicia e obriga meninas a estrelar filmes eróticos.

Ela tinha 23 anos e sonhava em ser uma estrela da música quando foi abordada por um homem em uma movimentada rua de Tóquio, com a oferta de trabalho como modelo. Ao aceitar, caiu na armadilha de uma rede de coerção que arrasta milhares de jovens do Japão a participar de filmes pornôs todos os anos. Aroma Kurumin, cujas cenas gravadas em 2013 ainda circulam na internet, apesar de seus esforços para tirar as imagens do ar, é uma das vítimas das produtoras de filmes eróticos. Trata-se de um fenômeno antigo, que só agora começou a ser revelado.

Por ,

Tem coisas que não devemos arriscar, pode ser lindo pra nós mulheres, mas não pra eles. Confira.

As mulheres normalmente conseguem notar com facilidade o que os homens têm de errado, tudo de negativo em sua personalidade, o que o deixa deselegante ou com comportamentos inadequados. Mas será que os homens também possuem essa facilidade em notar algo não positivo no sexo oposto? Será que eles notam alguns comportamentos impróprios, roupas ou maquiagem que não caíram bem na mulher?

Este artigo apareceu originalmente em CM Jornal

Por João Monteiro de Matos,

Estudo revela que cerca de 40% das pessoas do sexo masculino tem “vergonha e aversão” em estimular a companheira.

Cerca de 40% dos homens não gostam de fazer sexo oral às parceiras. Esta é a conclusão de um estudo do Núcleo de Estudos da Sexualidade da Universidade Paulista Júlio de Mesquita Filho, no Brasil, divulgado esta quinta-feira.

A investigação aponta que a “aversão e a vergonha em não saber estimular a companheira” são um dos principais motivos que os homens apontam para não gostarem de fazer cunnilingus (prática de sexo oral).

By ELIO EARLI JR,

Para despertar o desejo sexual de uma mulher é necessário chegar ao seu cérebro. Isto foi afirmado por Meredith Chivers , uma pesquisadora de sexualidade feminina da Universidade Queens, no Canadá, que explicou que muitas vezes doenças, alterações hormonais, medicamentos e até mesmo o ambiente influenciam o humor erótico das mulheres.

Portanto, fatores como estresse, fadiga, rotina e preocupações podem prejudicar significativamente sua vida sexual, especialmente se somarmos a isto um estilo de vida sedentário.

Este artigo apareceu originalmente em Sapo Sol

 “É um caso num milhão e o mais raro dos raros”

O médico norte-americano Brian Steixner afirma que é possível engravidar através de sexo anal. O diretor do Institute of Men’s Health do Jersey Urology Group explica que teve uma paciente a quem isso aconteceu.

Esta mulher tinha um problema raro conhecido comummente como cloaca, lê-se no site Independent. Este ocorre quando a bexiga, a vagina e o reto não se desenvolvem normalmente e as funções intestinais, urinárias e reprodutivas se realizam todas através do mesmo orifício.

Este artigo apareceu originalmente em Mulher

Sexo é tudo de bom e traz inúmeros benefícios para o corpo. Algumas mulheres têm mais dificuldade em ter orgasmo, e aprender a posição ideal para excitar o clitóris e o ponto G de forma a garantir o êxtase, é importante para você se sentir segura e aproveitar de forma completa os momentos de prazer com o seu parceiro.

Hoje o IMulher vai te ajudar e te dará dicas das melhores posições sexuais para você testar e garantir noites calientes. Veja a seguir.

Devemos levar em conta que, na hora de ter relações sexuais, nem todo o prazer se concentra no ato em si, já que também podemos aproveitar as preliminares.

Aproveitar o momento e sentir prazer são alguns dos principais objetivos do sexo. A rotina e a monotonia não são os canais mais adequados para desfrutar as relações sexuais.

É necessário inovar, experimentar, estar abertos a novas posições, novos conceitos, novas formas de obter mais prazer no sexo.

Este artigo apareceu originalmente em Blasting News

Por ,

Agradar sua parceira não se resume apenas em “mandar bem” nas preliminares e durante o ato; atitudes após o sexo também são necessárias.

Pode ser por uma noite ou pelo resto da vida, quer seja “felizes para sempre”, como nas historinhas infantis, ou “infinito enquanto dure”, como no famoso soneto de Vinicíus, uma coisa que não muda é que a experiência não termina quando o #sexo para. Aí vão algumas dicas de atitudes indispensáveis, na opinião das #mulheres, depois da relação íntima.

Era Julho, começava nossas férias, eu junto com meu irmão optamos por passarmos 12 dias na casa da Malu, nossa tia materna que sempre nos cobrava para que fôssemos passar alguns dias com ela, já que nossos primos agora moravam em outra cidade e ela se sentia muito só, desde que seu marido falecera precocemente aos 49 anos vitima de ataque fulminante.

Por ANA ALEXANDRA CARVALHEIRA,

A desqualificação sexual no envelhecimento (um texto recomendado a partir dos 38)

Recomendo este texto a partir dos 38 mas, também podia dizer 35 ou 36, porque o envelhecimento é para se pensar já. Não é assunto para se deixar para depois, quando cumprirmos os 65, para quando formos “seniores” ou “quando chegar a reforma”. É para pensar agora e em todas as suas vertentes, desde a saúde física, mental, social, amorosa e sexual.

Um novo estudo mostrou a frequência sexual está diretamente associada à parceira e troca de afeto entre o casal, contribuindo para uma relação saudável.

Como tornar um relacionamento saudável? Segundo uma série de quatro artigos publicados recentemente no periódico científico Personality and Social Psychology Bulletin, baseados em casais dos Estados Unidos e da Suíça, sexo é a resposta. Quando praticam relações sexuais, os casais – recentes, com filhos ou casados há muito tempo -, sentem e demonstram mais afeto e intimidade entre si, mesmo horas depois das relações, de acordo com informações da rede americana CNN.